• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 1652
    Adaptação 2009, EFOMM » sábado, 24 de janeiro de 2009 »
    Visão de adaptador

    Esta matéria faz parte do Especial Adaptação 2009, clique para ler mais

    Ontem candidatos, hoje adaptadores

    Ontem candidatos, hoje adaptadores

    Há dois anos eu estava lá. Olhos arregalados, andar apressado, olhar assustado. Tudo era novidade.
    Sair de casa, mudar uma rotina, deixar a proteção dos pais. Aquela sensação de vazio, a vida batendo na minha porta, uma mudança drástica, forçada. Era a minha adaptação.

    Correr de um lado para o outro, ouvir os gritos, aprender à força como ser um militar, as responsabilidades, a conduta, milhões de regras, outros milhões de ordens; não era fácil.
    Ter o conceito de unidade, saber valorizar o que é fazer parte de uma turma, ver como que meus atos poderiam refletir em outras pessoas, etc etc etc…

    De fato, não dá pra negar que por vezes, pensamentos pairavam em minha cabeça: “não aguento isso”, “quero minha casa” ou “quando isso vai acabar”.

    Hoje eu estou lá. Vejo o quão importante foram essas três suadas semanas. Semanas que me formaram e me fizeram estar aqui hoje, adaptando. Entendo, inclusive a importância que eu e os demais 29 adaptadores temos. Pois hoje somos aqueles que há dois anos me cobravam, gritavam nos meus ouvidos, me faziam correr o dia inteiro mas sempre, sempre me incentivando e mostrando o valor que aquela farda tem. Mostrando-me que não é qualquer um que pode vestir aquela farda. Mostrando-me que dentro de mim havia uma força que até então eu desconhecia. E hoje, esse papel é meu e dos meus 29 companheiros adaptadores.

    Aos pais, que tanto sofrem com esse período, com saudades e ausência de informações, um pedido: fiquem tranquilos. Seus filhos estão em boas mãos e tudo isso por que estão passando, eu e os demais 29 adaptadores já passamos. E somente assim poder-se-á dar o devido valor que nossa profissão exige e merece.

    Há dois anos, meus pais estavam aí como os senhores estão. Há dois anos eu estava no lugar em que seus filhos estão.

    Tenho certeza que daqui a dois anos, seus filhos estarão aqui onde eu estou hoje: firmes, fortes e vencedores, pois é assim que me sinto nesse momento.

    E os senhores se sentirão cada vez mais orgulhosos, cada vez mais tranquilos, com a sensação de que encaminharam seus filhos, pois é exatamente isso que meus pais sentem nesse momento.

    Continuem conosco aqui no Jornal Pelicano, o Jornal do aluno da EFOMM.

    por Vet. Adapt. Of. Al. Jordson

    Comentários

    1. Nelson Alves Marques disse:

      Muito obrigado a todos do Pelicano por todo o empenho, apesar da angustia pude perceber como simples atitudes e ate mesmo ações de um simples teclar possuem a capacidade de amenizar a dor de um coração de um pai pelo sentimento de separação, tenho certeza por uma nobre razão. Estendo minha solidariedade a todos os pais que vivem esse momento do novo como diz o ditado marinheiro de primeira viagem. Desejo a todos esses meninos heróis que fazem parte dessa viagem muita força e paz de espírito pois já são vencedores e que essa grande energia invisível traga a todos muita prosperidade. Valeu meu garoto CENDON eu, sua mãe, sua vó e sua irmã estamos muito orgulhosos de você, força meu brother você é meu verdadeiro campeão.

    2. Isa Oliveira e Silva disse:

      Rodrigo
      Continuamos a torcer e rezar por você, mantenha-se firme e decidido pois o resultado virá e poderemos comemorar juntos essa vitória. Bençãos e muita luz prá você e esta galera que está aí contigo. Sua tia e amiga.

    3. Paula disse:

      Que bom amanhecer lendo este depoimento! Embora meu filho esteja no CIABA e nós , pais, não tenhamos informações atualizadas de lá, sinto-me, ao ler este texto, bem mais tranquila.
      O sentimento, penso eu, é único e forte para todos os pais! Saudade… saudade que traz a ansiedade, a curiosidade, a expectativa!
      De repente, romper uma convivência de anos não é fácil! Entregar nossos filhos ao cuidado alheio também não! Embora todos já sejam adultos e muito mais independentes do que imaginamos, sempre nutrimos o sentimento de proteção, de preservação. Bom saber que, aí do outro lado, eles vão encontrar pessoas sensíveis e compreensivas com este momento, afinal, já passaram por esta situação.
      Que tudo dê certo (afinal, já está dando!) Que Deus encha os corações de nossos filhos de perseverança, otimismo e confiança. E os nossos de tranquilidade e fé em um futuro pleno de sucesso para todos que aí estão!
      Um bom dia a todos!

    4. Gloria Cristina disse:

      Vocês estão de parabéns, mensagem linda. Que Deus abençoe a todos por este trabalho. Continue incentivando a todos para que eles não desistam e daqui a dois anos pensem como vocês. Obrigada, milhões de beijos. Vocês terão um lindo futuro.

    5. Tereza Cristina disse:

      Bom dia!
      Cada vez mais, concordo com o meu “pedacinho” ter feito a escolha certa para o seu
      futuro.
      Pelas fotos e vídeos, podemos perceber a união e garra de cada um.
      A simpatia, solidariedade e disciplina dos veteranos e professores.
      Obrigada pelas informações, pelas fotos e vídeos. Estão ótimos.
      Gostaria de saber, se no último dia da adaptação, terá alguma cerimônia e se os pais poderão ir?
      Obrigada sempre.
      Um dia feliz à todos!

    6. Ione disse:

      Excelente essa visão de adaptador. Tenho a certeza, a tranqulidade, e o orgulho que meu filho está em ótimas mãos e sairá como você, Jordson, um vencedor, e mais firme e forte em todos os sentidos.

    7. Solange Costa de Jesus Lourenço disse:

      Como disse a Paula que bom amanhecer lendo este depoimento. É com lágrimas nos olhos que estou lendo. Pois cada dia que passa a saudade e a dor que rasga o peito aumentam, e se deparar com um depoimento deste realmente nos ajuda a continuarmos perseverantes que no final destes 20 dias veremos nossos filhos não mais como indefesos com medo de enfrentar a vida e os obstáculos que virão.
      Meu muito obrigado a vocês “Jornal Pelicano”, por existirem, hoje somos privilegiados pois temos acesso a estas informações, mesmo que muita das vezes queiramos mais do que vocês já fazem, ainda assim somos muito gratos.
      Deus abençoe a todos vocês, e a todos os Pais.
      Força amigos!
      Até breve.

    8. Elizabeth Argento disse:

      Vet. Adapt. Of. Al. Jordson e todos os Adaptadores:

      Que matéria mais linda!!
      Lendo esse depoimento tenho a mais plena convicção de que minha filha está em excelentes mãos…. Na companhia de jovens valorosos, que buscam seus objetivos com honestidade, garra e companheirismo.

      Ficamos tranquilos e seguros acompanhando as notícias pelo site e torcendo para que ela, daqui a algum tempo, também seja como vocês.

      Parabéns Vet. Adapt. Of. Al. Jordson por esse texto tão sincero e a todos os Adaptadores… vocês são os grandes vencedores!!!

      Obrigada Vet. Adapt. Carreta pela atenção dada a nós quando aí estivemos levando nossa filha.

      Vocês fazem a diferença!

    9. Lídia silva disse:

      JORDSON ler seu depoimento me fez lembrar as palavras que eu e meu filho trocamos nos últimos instantes em casa, eu lhe disse que ele voltaria mas forte e com visão de vencedor, sabíamos que o tempo de adaptação seria o mas difícil, mas de coração acreditava em gente como você, que desempenha seu trabalho com seriedade, e tem um objetivo de torna-los fortes para aguentar o que virá pela frente. Agradeço a sua iniciativa de acalmar os nossos corações (família) continuaremos assíduos ao pelicano que se tornou parte da rotina aqui em casa e entre nossos amigos e parentes. Beijos para galera do pelicano vocês são demais!

    10. Rubens disse:

      Já passei por várias experiências trabalhistas, assim como muitos pais e mães que neste instante têm filhos na EFOMM. Muitos pais enfrentaram verdadeiros obstáculos de ordem pessoal, intelectual e emocional por não terem a idade adequada para enfrentarem o “batente”, frente às necessidades que se impunham prematuramente e tinhamos que dar a nossa contribuição junto a família. Assim, muitas “lacunas” ficaram por serem preenchidas, e outras que viriam a ser com o tempo.
      Nossos filhos têm mais sorte. Estão sendo formados por pessoas de grande competência, dentro de uma instituição de grandes feitos históricos e sendo acompanhados por nós através deste meio de comunicação, o que nossos pais não tiveram a oportunidade, muitas vezes.
      Desejamos aos nossos filhos que aproveitem o máximo desta formação.
      Parabéns ao Brasil, à Marinha do Brasil, e à EFOMM!!!!

    11. Richard disse:

      Bom dia para todos!

      Aluno Jordson, tenho uma breve história para lhe contar: o ano era 1974. O local era Angra dos Reis. Duas centenas de jovens se apresentam para dar uma brusca “cambada “em suas vidas. Tenho certeza de que a “voga” foi mais apertada do que a atual, mas não tenho dúvidas de que valeu a pena. “O diamante só existe porque sofreu grande pressão”. Quando levei meu filho até a EFOMM, não tinha dúvidas da capacidade dele nem da de vocês.

      Que o sentimento seja o de somar, criar novos amigos para toda a vida, de estimular e levantar aqueles que porventura tenham uma queda no percurso. Naquela época não havia qualquer espécie de comunicação com o mundo exterior dentro do período de adaptação. Não tínhamos esse sensacional Jornal Pelicano.

      Hoje, que maravilha, estamos podendo assistir nosso filho competir e até faturar a prova. Saiu do ninho e se tornou um pássaro quase adulto mas que já sabe voar com suas próprias asas.

      Obrigado Deus!
      Parabéns a EFOMM.

    12. Nancy Jardim disse:

      Vocês estão de parabéns, obrigada pelo carinho e solidariedade. Me faltam palavras, estou muito emocionada. Tenho muita saudades do meu filho é a primeira vez que ficamos longe sem nos comunicar, mas agradeço a Deus por tudo que está acontecendo e agradeço a Deus também por vocês, adaptadores! Muito obrigada de novo por nos manter sempre informados.

      Se existe um remédio para nos acalmar esse é o pelicano, rsrs.

      Deus abençoe a todos vocês e a todos os pais!

    13. Patrícia e Alcir Moreno disse:

      Vimos refletidos nossos sentimentos e com certeza o pensamento de nossos filhos e como uma verdadeira família, ficamos honrados por fazer parte dela. Obrigada ao Jornal Pelicano e em especial ao Vet. Adapt. Of. Al. JORDSON pelas sinceras palavras que certamente nos tranquilizam muito.

      Aos professores e demais adaptadores, PARABÉNS!!

    14. Michele disse:

      Depoimento muito marcante, dá aos que ficam do lado de fora um certo conforto e segurança por saber que os que ai estão buscaram um caminho que apesar de árduo, dará frutos no futuro.
      Aos que estão na ralação, força e coragem! Aos que comandam, obrigada pela dedicação e empenho na transformação de nossos meninos em homens! E aos que aqui fora estão… tanquilidade e alegria pois poucos são os que tiveram a sorte de poder ter um filho encaminhado na vida ña mais tenra idade.
      Grata pela atenção dos editores deste jornal que trás tanto conforto aos nossos saudosos corações!

    15. Sandra disse:

      Gostei muito dessa matéria, visão dos adaptadores, tranquiliza bastante a nós pais. Saber que você persistiu e chegou até aí. Parabéns!

    16. Bárbara disse:

      Puxa! Está difícil falar, por conta da emoção que estou sentindo ao ler este depoimento tão firme e encorajador. Muito obrigada, Vet. Adapt. Of. Al. Jordson, por incentivar-nos a prosseguir, mesmo que com muitas saudades, torcendo por nossos filhos que, tenho certeza, estão em boas mãos ! Que Deus abençoe a todos vocês, adaptadores e adaptandos !

    17. Regina Ramos Conceição disse:

      Mais uma vez queremos agradecer e parabenizar toda à equipe do Jornal Pelicano, e Adaptadores pelo carinho que vem dando a nós familiares, e aos nossos filhos. Aqui em casa virou mania acompanhar a rotina dos alunos através deste magnífico meio de comunicação. Todos os dias ficamos aguardando à atualização de novas fotos. Se possível gostarámos de ver a Turma Charlie no Remo.
      Vinícius, estamos todos aqui torcendo muito por você, e seus novos Companheiros ( as ). Lembre-se: dedicação, coragem, e vontade de vencer; são uns dos requisitos de um Guerreiro. Você é um orgulho para todos nós…..Beijos.

    18. Cláudia Estulla disse:

      Vet. Adapt. Of. Al. Jordson e todos os Adaptadores:
      Quanto orgulho vocês me fizeram sentir agora com este depoimento!
      Orgulho de vocês e do meu filho Daniel.
      Isto traz paz e oconforta muito meu coração de mãe.
      Cada vez mais tenho a certeza de que meu filho está num caminho seguro e verdadeiramente significativo para ele, para nós e para nosso país.
      Foi com muito sacrifício que o Daniel chegou aí e vejo que está convivendo com pessoas maravilhosas!
      Que Deus os ilumine com muita luz e sabedoria.
      Um abraço emocionado a todos.

    19. Tânia Cristina Cavalli Bastos disse:

      Of Al Jordson,
      Se o seu intuito foi confortar-nos nesse momento extremamente difícil, para alunos e pais. Agradeço! Me emocionei com suas linhas e acredite, me confortaram muito. É muito difícil ficar longe de um filho sem ter notícias. É angustiante não saber o que se passa pela sua cabeça. Mas saber que vocês ainda se identificam com a situação pela qual eles passam hoje, é muito bom.
      Obrigada, porque sei que um dia vocês farão parte das lembranças de nossos filhos e filhas, como pessoas que os ajudaram à crescer.
      Que Deus abençoe todos vocês que também estão longe de seus pais e mães.

    20. Tânia Cristina Cavalli Bastos disse:

      Bruno, meu filho tão amado. Lendo esse depoimento do seu veterano, sinto mais firmeza em lhe dizer para continuar assim, como está, firme e forte seguindo seu futuro. O caminho escolhido pode ser difícil, mas é seguro. E no futuro você vai se orgulhar muito de sí, porque perceberá que foi muito bem preparado para vida.
      Eu, seu irmão e seu pai estamos aqui com saudades, orgulhosos e esperando por você.

    21. Paula disse:

      Este recado vai para os pais que possuem filhos “estreando” no CIAGA. Peço que torçam por nossos filhos que estão no CIABA e que, por motivos, acredito, de força maior, não podemos estar acompanhando através de ferramenta similar ao Pelicano.

      É por aqui que tentamos imaginar como eles estão se saindo; acompanhando esta rotina, vendo fotos, depoimentos… se vir aqui, neste site, todos os dias já nos tranquiliza, imaginem como nossos corações ficariam felizes em vê-los! Mas a fé na vitória de cada um nos faz mais pacientes diante da saudade e, como meu filho me disse através de uma mensagem:

      “NÃO HÁ GLÓRIA SEM SACRIFÍCIO… E A RECOMPENSA JÁ ESTÁ CONOSCO, DESDE QUE ESTAMOS AQUI”

    22. Vet. Adapt. Jordson disse:

      Agradeço a todos os elogios e agradecimentos.
      Todos nós da Equipe do Pelicano estamos orgulhosos do nosso trablaho e muito felizes em poder passar um pouquinho da adaptação para os senhores pais e familiares.
      Um forte abraço

      Equipe Pelicano.

    23. Sandra Domingos disse:

      Adorei a matéria da visão do adaptador. Só vocês mesmo para saber o que sentimos hoje. Maravilhosa matéria.

    24. Sanny Paula Nunes Soares disse:

      Esse jornal tem sido o elo entre a minha família e a Fernanda Nunes nossa filha. No inicio quando deixamos a nossa filha ficamos com o “coração na mão”, hoje já estamos mais tranquilos e podemos ver que nossa filha é uma vencedora.

      Quero em nome de minha Familia agradecer a voces por tudo, nossa menina amadureceu muito.
      Estamos todos FELIZES… OBRIGADA!!

    Outras matérias interessantes...

    Adaptação 2012 – 9º Dia18 de janeiro de 2012
    Adaptação 2012 – 8º Dia16 de janeiro de 2012