• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 3091
    Mercado » terça-feira, 13 de novembro de 2012 »
    Carreira: Náutica

    Momento de escolhas e decisões, novos alunos entrando, o terceiro ano saindo e o atual primeiro ano escolhendo que carreira seguir… “náutica ou máquinas?”. Muitos já entraram decididos, outros só decidirão no dia da escolha, enquanto isso faz-se pesquisas e assistem a palestras motivacionais.

    Mas afinal? O que um oficial de náutica faz? Nos formamos e começamos a vida mercante como 2ON, ele responde pela salvaguarda e segurança da embarcação e tripulantes, acompanha as operações de carga/descarga do navio, tira serviço no passadiço, dirige na popa as manobras, é o encarregado da enfermaria e do atendimento médico de primeiros socorros aos tripulantes, além de muitas outras incumbências.

    O 1ON é o responsável pela navegação, por alguns e documentos, pelos equipamentos de navegação eletrônica, dirige as manobras na proa, auxilia o imediato nas operações de carga/descarga, é o substituto eventual do imediato, além de outras atribuições.

    O imediato tira serviço no passadiço, é encarregado por outros documentos e livros da embarcação, é o responsável pela disciplina a bordo e por todas as atividades de convés como pintura, conservação, manobras, carga/descarga. Além de ser o substituto eventual do comandante. Já o comandante é responsável por tudo na embarcação, se algum problema acontecer a bordo, é ele quem responde. Tem como auxiliares diretos o imediato e o chefe de máquinas.

    Como é o plano de carreira? Antes entendamos o que é tempo efetivo de embarque: é o tempo no qual você realmente esteve a bordo, exemplo, quando se fala em 1 ano embarcado, quer dizer 365 dias dentro de um navio, que obviamente não precisa ser corrido, há períodos desembarcado.

    Voltamos ao plano de carreira. Após a praticagem (estágio embarcado), recebemos o Certificado de Habilitação de 2ON. Para ascensão de 2ON para 1ON serão necessários três anos de efetivo embarque em embarcações da marinha mercante e requerimento. A promoção de 1ON para Capitão de Cabotagem (CCB) será feita após dois anos de efetivo embarque como 1ON e após aprovação em Curso de Aperfeiçoamento no CIAGA ou CIABA. Para chegar a Comandante de Longo Curso (CLC) serão necessários mais dois anos de efetivo embarque como CCB e requerimento.

    O que fazer se não me acostumar com a vida embarcada? É claro que ninguém entra na EFOMM pensando em desembarcar, mas é fato que pouco conhecemos realmente da nossa profissão e só saberemos se gostaremos de empurrar água quando estivermos tripulando um navio.

    Em terra há uma vasta gama de possibilidades: Gerente de terminal, planner, operação dos navios, controle da poluição, prático, atividades administrativas e técnicas nas empresas de navegação ou não, professor do CIAGA ou CIABA, instrutor na área de treinamento das empresas de navegação, instrutor em empresas e instituições que prestam serviços na área de treinamento para marítimos e petroleiros, atividades de inspeção, direito marítimo, possibilidade de ingressar no quadro de oficiais da Marinha do Brasil e de trabalhar em áreas que não tem ligação com a marinha mercante.

    Como bem disse o Comodoro Gondar na palestra motivacional ministrada aos alunos do primeiro ano: a vida de marítimo é singular, com adversidades, mas para quem gosta não há vantagens ou desvantagens…

    Comentários

    Outras matérias interessantes...

    Essa matéria visa auxiliar na tão difícil escolha entre Máquinas ou náutica. Não vou “puxar a sardinha” para Máquinas, por ser a minha escolha. Bem, talvez sim. Pra começar, vou fazer um relato pessoal. Por […]

    A escolha do curso15 de fevereiro de 2011