• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 1822
    Entrevistas, Mercado, Petróleo » sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012 »
    Graça Foster: de catadora a presidente

    maria-das-graças-foster A maior empresa brasileira tem novo comando. Maria das Graças Silva Foster, ou melhor, Graça Foster, substituiu José Sérgio Gabrielli, o presidente que ficou mais tempo à frente da empresa, na última segunda-feira (13), no Rio de Janeiro. Durante a cerimônia, Gabrielli citou entre suas realizações a conquista da autossuficiência em petróleo, o marco regulatório do pré-sal e a maior capitalização da história da Petrobras com a venda de ações da estatal.

    Graça Foster será a primeira mulher a comandar a Petrobras, com receita líquida de R$ 213 bilhões em 2010. Graça terá como desafios tirar do papel o maior plano de investimentos do mundo. Do ano passado até 2015, a Petrobras vai gastar US$ 224,7 bilhões para explorar novos poços, extrair petróleo em águas profundas e no pré-sal, tirar gás e produzir etanol e fertilizantes.

    Para isso, Graça conta com uma aparente confiança do mercado em seu trabalho. Na segunda-feira (23), ao ter seu nome confirmado pelo ministro da Fazenda, as ações com direito a voto da estatal valorizaram-se 3,6%. Os papeis preferenciais sofreram um aumento de 2,9% em quatro dias. Esse otimismo se deu, principalmente, ao fato de Graça possuir uma experiência  de 32 anos de trabalho na Petrobras.

    Na primeira entrevista depois da posse, Graça Foster disse que vai manter a atual política de preços de combustíveis de não repassar ao consumidor as oscilações do mercado externo.

    “Não podemos passar volatilidade de preço de brent, de câmbio para dentro do mercado, porque nós precisamos desse mercado saudável e estável para que a gente possa ter esse mercado ainda maior quando as nossas refinarias chegarem”, afirmou.

    A executiva frisou que a segurança é o principal. “Minha perseguição por metas é frágil comparada com questões operacionais, vida do ser humano e qualquer prejuízo ambiental”.

    Etanol

    “Nós vamos fazer por razões econômicas, porque tem uma demanda gigante. Mas não é no estalo de dedos. Leva dois, três, quatro, cinco anos para alcançar a posição número 1 no mercado de etanol (…). Etanol para nós é combustível. Quando você não tem o etanol, você vai ter que buscar fora, como quando vamos buscar gasolina fora, para você não perder mercado e continuar com um mercado grande.” Afirmou Graça ao explicar uma das principais metas da Petrobras na sua gestão, aumentar a participação no etanol.

    gracas_foster

    O Perfil:

    Maria das Graças Silva Foster, 58 anos, casada, com dois filhos e uma neta, cresceu no Rio de Janeiro, no Morro do Adeus. Aos oito anos começou a trabalhar como catadora de latas, papel e garrafas, a fim de poder ajudar a família e pagar os materiais escolares. Formada em engenharia química, fez mestrado e pós-graduação em engenharia nuclear e MBA em economia.

    Fonte:

    ISTOE – Dinheiro

    Globo.com (trechos da entrevista)

    Comentários