• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 1683
    Mercado, Navios » sábado, 23 de abril de 2011 »
    Maersk financia navios perfuradores com custo total de $1.3 Bilhão

    Navio modelo

    Navio modelo

        No dia cinco deste mês, a Maersk Drilling, pertencente ao Grupo A. P. Moller – Maersk, assinou um contrato com a Sansung Heavy Industries. O acordo é baseado no financiamento de dois navios de perfuração em águas profundas que deverão ser entregues pela Sansung no segundo semestre de 2013. Segundo o documento, o custo estimado da produção é da ordem de $1,3 bilhão. Procurando lucrar com o aumento desse tipo de exploração, a companhia dinamarquesa visa complementar os recursos econômicos da atividade em águas profundas e incrementar seus serviços para os consumidores.
        “Nós enxergamos um crescimento global na produção de petróleo e gás natural provenientes de águas profundas, e essa tendência conduzirá um sólido crescimento na demanda por serviços de perfuração (…) em áreas como Brasil, África Ocidental e Golfo do México,” comentou Claus V. Hemmingsen, Diretor-Geral da Maersk Drilling e membro do Group Executive Board of  A. P. Moller – Maersk. “Estes serão os primeiros navios de perfuração da frota da Maersk Drilling em águas super profundas. Eles irão complementar nossos três semi-submersíveis (offshore) e irão adicionar um importante aspecto aos nossos consumidores desse tipo de mercado.”
        As embarcações terão 228 metros de comprimento e poderão operar em profundidades de até 12.000 pés (3.650m) e serão capazes de perfurar poços de mais de 40.000 pés (12.200m). Com seu avançado sistema de controle de posicionamento (Dynamic Positioning System), os navios irão conseguir manter uma posição fixa mesmo em condições climáticas severas ( suportando até ondas de 11 metros de altura e vento de 26 metros por segundo).Também possuirão áreas extensas de estocagem e tanques com grande capacidade – o que constituirá uma vantagem quando houver operações em locais com infraestrutura menos desenvolvida e presença limitada de fornecedores – e oferecerão instalações para 230 pessoas.
        Os navios serão construídos na Coréia do Sul e há a possibilidade, de acordo com o contrato, de construção de ainda dois adicionais.

    Comentários

    Outras matérias interessantes...