• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 1640
    Curiosidades, Navios » terça-feira, 8 de outubro de 2013 »
    Valemax: os gigantes de minério

     foto3_2

    O Brasil é um dos principais exportadores de minério do mundo. O ferro brasileiro garante ao país o segundo lugar na produção desse minério em nível mundial, com aproximadamente 235 milhões de toneladas ao ano. Para movimentar essa imensa quantidade de carga, que se destina principalmente a Ásia, são necessários navios de grande porte que otimizem o comércio ao redor do mundo, reduzindo a distância econômica entre o Brasil e o mercado – a classe de navios Valemax são parte da estratégia da empresa Vale, uma das maiores mineradoras do mundo, para alcançar esse objetivo. Sua frota completa contará com 35 embarcações do tipo.

    Maximizar a eficiência de operações e reduzir os custos do transporte de minério não são as únicas qualidades desses gigantes transportadores de minério de ferro. A preocupação ambiental também está envolvida no planejamento dos Valemax, que diminuem significativamente a perda de carbono nesse tipo transporte de longa distância, sendo considerados os mais ecológicos no mercado de granéis sólidos com a marca de 35% de redução na emissão de carbono por tonelada de minério transportada comparado a navios de diferentes categorias.

    Gigante pela própria natureza

    Vale_Rio_de_Janeiro_wikipedia_wikimedia

    Para construir navios tão robustos é necessária uma estrutura igualmente amplificada em termos de material e planejamento. Cada navio envolve, em sua concepção, o trabalho de 150 profissionais, entre projetistas e modelistas, a fim de calcular e transformar 40 mil toneladas de aço em peças para a embarcação. 200 mil funcionários trabalham todos os dias para erguer um navio desse porte.

    Suas dimensões exigem um cuidado especial com o casco, cuja solidez deve ser bem calculada para que o navio não se quebre ao navegar.

    O berço de uma obra tão imensa também deve ser exagerado. O estaleiro de Nantong tem 5 milhões de metros quadrados, o equivalente a 520 campos de futebol. É nele que as partes do gigante são cortadas, soldadas e operadas para se fixarem à estrutura, içadas pelo maior guindaste do planeta, com capacidade de até 1.600 toneladas. Após a montagem do “corpo”, a embarcação recebe seu sistema elétrico que totaliza 280.000 quilômetros de fiação. Um Valemax em sua forma final possui, em média, 360 metros de comprimento e capacidade de carga de quase 400 mil toneladas, sendo os maiores navios de carga seca do mundo.

    Terra de gente grande

    Sem título2

    É de se esperar que nem todos os portos do planeta tenham capacidade para receber os Valemax.

    Até então, os portos de Ponta da Madeira e Tubarão (Brasil), Taranto (Itália), Roterdã (Holanda), Sohar (Omã), Oita (Japão), Kimitsu (Japão) e Mindanao (Filipinas), e as duas estações flutuantes da Vale na Baía de Subic, também nas Filipinas, foram onde essas enormes embarcações atracaram regularmente.

    Segundo a Vale, “Até o final deste ano, os navios Valemax também serão capazes de fazer escalas no terminal marítimo da empresa e no centro de distribuição na Malásia”.

    Em meados de setembro, o Valemax Vale Korea, em sua viagem inaugural, marcou a primeira vez em que um porto da Coréia do Sul recebeu um navio da classe.

    Confira as características do navio Vale Brasil, o primeiro dos navios Valemax:

    valemax-600x230

     

    • Capacidade: 400 000 toneladas
    • Altura: 56 metros até o mastro
    • Motor principal: 25 000 KW
    • Bandeira: Cingapura

    Comentários