• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 2561
    Curiosidades, Mundo » sexta-feira, 19 de julho de 2013 »
    Desmanches – O fim da vida de um navio

    Sem título2       O ciclo da vida de um navio pode ser comparado às fases de vida do homem, desde o planejamento de sua concepção ao derradeiro dia de sua existência. Assim como o tempo tem seu efeito perceptível sobre nós, também as embarcações sofrem um desgaste notável com o passar dos anos, até que, por questões de segurança ou inviabilidade, são retiradas do trabalho ativo. Inicia-se então um longo processo de desmanche, necessário à constante renovação da atividade naval.
    …….A vida útil de um navio dura cerca de 20 a 25 anos. Após esse período, no qual as embarcações acabam acumulando resíduos e ferrugem pelas viagens constantes, as empresas de navegação decidem substituí-las devido o alto custo de manutenção. Mas o fim de um navio não se resume à sucata, muito pelo contrário, pois aproximadamente 95% de sua massa pode ser reaproveitada gerando, anualmente, 3,6 milhões de toneladas de aço que são reutilizados na construção civil e em indústrias de peças para veículos. Anteparas, vigias, guindastes, ferros e até a mobília são destinadas a empresas que vêm se especializando em recondicionar todo tipo de material.

             Corretoras que trabalham exclusivamente com o assunto como, por exemplo, a Global Marketing Systems, que sozinha vende um terço do total de navios inutilizáveis, entram em cena para pesquisar as melhores ofertas de reciclagens em portos pelo mundo, como na Turquia, China e nos EUA. Chittagong (Bangladesh), desde 1960, e Alang (Índia) são os principais destinos escolhidos para o descarte.Scrap-yard-Alang-3v1

            Os navios são deixados durante a maré alta, cuja grande variação permite que fiquem a seco após a diminuição do nível da água. Só então tem início a atividade da qual dependem, atualmente, 3 milhões de pessoas em Bangladesh e 40000 nas praias de Alang. O trabalho é manual, em sua maior parte, e leva cerca de 2 meses para ser completado.

          Os produtos provenientes das embarcações incluem asbestos, óleos, peças enferrujadas, substâncias químicas cancerígenas, poeiras e vapores tóxicos, além de combustíveis que podem ocasionar explosões.

     Conheça os principais componentes tóxicos dos navios e suas consequências:

    RichChumbo: Irrita a pele e, ao se acumular no organismo, provoca danos no fígado, rins, coração, pulmões, músculos e no sistema nervoso.

    Cobre: Provoca irritação na pele e nos olhos e, em altas concentrações, mata em questão de minutos.

    Mercúrio: Causa rigidez muscular, dores estomacais, cãibras fortes e alterações na voz.

    Ácido sulfúrico: O contato com o vapor irrita o nariz, a garganta e os olhos. A exposição por muito tempo pode causar edema agudo na laringe e nos pulmões e até mesmo cegueira.

    Amianto: Um navio costuma ter até 7 toneladas deste produto. Inalado, o pó se acumula no pulmão. Pode provocar câncer e uma série de doenças respiratórias.

    Combustíveis: Além do risco de explosão, o contato com a pele provoca ferimentos.

    (Fonte: Revista Galileu)

     

    Comentários

    Outras matérias interessantes...