• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 1585
    Sem categoria » sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012 »
    NAe São Paulo: incêndio deixa um morto e dois feridos

    Na madrugada da última quarta-feira , dia 22, uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas em um incêndio que convés-porta-aviões-são-paulo-A-12acometeu o porta-aviões São Paulo, da Marinha Brasileira.

    As causas do incêndio ainda não foram divulgadas, mas suspeita-se que tenha havido pane elétrica. E as causas desta provável pane ainda são desconhecidas. As chamas foram controladas pelo Grupo de Controle de Avarias, especializado no combate a incêndios.

    Em nota, a Marinha do Brasil divulgou:

    Rio de Janeiro, 22 de fevereiro de 2012.
    NOTA À IMPRENSA
    A respeito do incêndio ocorrido a bordo do NAe São Paulo em 22 de Fevereiro de
    2012, a Marinha do Brasil informa que foi pontual e totalmente contido na antessala de acesso
    a um dos alojamentos de bordo, onde se encontravam quatro militares, dos quais, os dois
    Marinheiros que não conseguiram sair do local foram resgatados pelo Grupo de Controle de
    Avarias do Navio. Sobre essas vítimas, participa as seguintes informações:
    – o Marinheiro José de Oliveira Lima Neto, residente no Rio de Janeiro, continua
    internado na UTI do Hospital Naval Marcílio Dias, com quadro clínico estável; e
    – o Marinheiro Carlos Alexandre dos Santos Oliveira, cuja família é residente em
    Salvador (BA), veio a falecer por volta das 05h00, no Hospital do Arsenal de Marinha do Rio de
    Janeiro, onde recebeu os primeiros socorros por uma equipe médica.
    As famílias de ambos os militares já foram comunicadas a respeito do fato.
    A Marinha do Brasil está prestando total apoio a essas famílias neste momento de
    extrema dor.
    Um Inquérito Policial Militar foi instaurado para apurar as causas do acidente.
    O local em que ocorreu o incêndio, por ser, exclusivamente, um compartimento
    habitável, não afetou a parte operativa do Navio.

    Rio de Janeiro, 22 de fevereiro de 2012.

    NOTA À IMPRENSA

    A respeito do incêndio ocorrido a bordo do NAe São Paulo em 22 de Fevereiro de 2012, a Marinha do Brasil informa que foi pontual e totalmente contido na antessala de acesso a um dos alojamentos de bordo, onde se encontravam quatro militares, dos quais, os dois Marinheiros que não conseguiram sair do local foram resgatados pelo Grupo de Controle de Avarias do Navio. Sobre essas vítimas, participa as seguintes informações:

    – o Marinheiro José de Oliveira Lima Neto, residente no Rio de Janeiro, continua internado na UTI do Hospital Naval Marcílio Dias, com quadro clínico estável; e

    – o Marinheiro Carlos Alexandre dos Santos Oliveira, cuja família é residente em Salvador (BA), veio a falecer por volta das 05h00, no Hospital do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, onde recebeu os primeiros socorros por uma equipe médica.

    As famílias de ambos os militares já foram comunicadas a respeito do fato.

    A Marinha do Brasil está prestando total apoio a essas famílias neste momento de extrema dor.

    Um Inquérito Policial Militar foi instaurado para apurar as causas do acidente.

    O local em que ocorreu o incêndio, por ser, exclusivamente, um compartimento habitável, não afetou a parte operativa do Navio.

    Atualizado às 15:14h, dia 24/02/2012:

    NOTA À IMPRENSA

    A respeito do incêndio ocorrido a bordo do NAe São Paulo em 22 de Fevereiro de 2012, a Marinha do Brasil presta as seguintes informações complementares:

    O Grupo de Serviço do NAe São Paulo era composto por 5 Oficiais e 123 Praças, todos presentes a bordo. Dentre esses militares há um Grupo dedicado ao Controle de Avarias, composto por 3 Oficiais e 69 Praças, sendo que um dos Oficiais de Serviço é dedicado, exclusivamente, à supervisão das situações de emergências.

    O incêndio teve início por volta das 03h00 e às 03h08 já estava sendo combatido pelo Grupo de Controle de Avarias, citado anteriormente.

    Além do pessoal de serviço, registra-se a presença do Comandante, do Imediato e do Chefe de Máquinas, a partir das 03h30, para, imediatamente, dirigir as ações de combate ao incêndio e sanar possíveis avarias.

    Embora as causas do incêndio só possam ser definidas após a conclusão do Inquérito Policial Militar, e a realização das perícias técnicas, é possível adiantar que as mesmas não estão relacionadas a qualquer equipamento principal do navio, podendo ser avaliado, até o presente momento, que o foco
    do incêndio foi nas proximidades de um ventilador da antessala do alojamento em que se encontravam os militares.

    Conforme já divulgado, o Marinheiro José de Oliveira Lima Neto continua internado na UTI do Hospital Naval Marcílio Dias, com quadro clínico estável, e o Cabo Jean Carlos Fujii de Azevedo, que sofreu queimaduras leves nos pés, também encontra-se internado no mesmo hospital para curativos. Quanto à causa mortis do Marinheiro Carlos Alexandre dos Santos Oliveira, a mesma será determinada por laudo a ser emitido pelo IML.

    =============================================================


    Nota à Imprensa

    Quanto aos questionamentos relacionados às três vitimas do incêndio ocorrido no NAe São Paulo, dia 22/FEV, a Marinha do Brasil participa que o Marinheiro José de Oliveira Lima Neto continua internado na UTI do Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD), apresentando quadro clínico estável, e o Cabo Jean Carlos Fujii de Azevedo, que sofreu queimaduras leves nos pés, e encontra-se internado no mesmo hospital para curativos. Quanto ao Marinheiro Carlos Alexandre do Santos Oliveira, seu corpo deverá ser transladado para Salvador, a pedido da família, assim que liberado pelo IML do Rio de Janeiro.

    As próximas informações sobre o estado de saúde do paciente José de Oliveira Lima Neto serão divulgados, oportunamente, por meio de boletins médicos expedidos pelo HNMD.

     

    Por Al. Raquel Amorim

    Comentários