• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 4092
    EFOMM, Entrevistas » terça-feira, 25 de maio de 2010 »
    Entrevista com Al.Robson ( 01 do primeiro ano ).

     

    1.O que te levou a ingressar na EFOMM?Como era sua rotina de estudo ?

    Na verdade eu me interessei pela EFOMM de um dia pro outro. Eu estava me preparando pra outro concurso, quando resolvi que viria pra cá. Minha rotina de estudos era muito intensa: eu estudava de 7h às 21h, todos os dias. Minha vida social parou por um longo período em virtude dessa dedicação.Acabou que eu vim para cá e estou muito satisfeito com minha escolha.OgAAAKZ_4JtabPnFx5rp2n4dnEWnCOZezzmrMbTB2F0f0IzVdBiwEviPZgVzuU4WA7tibWi13IRLLY-EQulr9DMxRE4Am1T1UG8D2XdKfJzTnJCuq3jStajE2Pq9

    2.Qual foi sua primeira reação ao saber que você seria o 01 do primeiro ano de 2010?

    Eu fiquei bem apreensivo, porque já tinha noção da responsabilidade do posto e das provações que passaria na adaptação e durante o ano.

    3. O que você achou do período de adaptação?

    O período de adaptação foi muito construtivo, exigindo muito de nós – tanto psicologicamente, quando fisicamente. Nesse período eu fui muito testado, em todos os momentos. Aprendi que a gente erra pra aprender, depois de pagar muitas flexões.

    4. Qual o curso você pretende escolher , náutica ou máquinas?

    Pretendo escolher náutica, mas não descarto a possibilidade de fazer máquinas. Ambas são muito interessantes.

    Eu5.O que você mais gosta na escola?

    O que eu mais gosto na Escola são as amizades que eu construo. Por estarmos privados da vida social, devido ao regime de internato, o afeto que a gente cria com as pessoas na Escola é muito intenso. E isso é importante.


    6.O que você espera da escola  nesses 3 anos?

    Eu espero estar apto a trabalhar no navio, após me formar, graças ao suporte profissionalizante dado pela Escola. Pra isso, vou me dedicar bastante para me tornar um ótimo profissional.

    7.O que tem a dizer para os futuros candidatos a fera ?

    O que eu tenho a dizer é que eles estudem bastante para o concurso, inclusive dando ênfase à redação, que deixou muita gente de fora ano passado. Depois que entrar, sejam fortes o bastante para não desistir no meio do caminho. A batalha é dura, mas não é impossível de ser vencida.

    Por Al.Michelle e Al. Willian Cavalcante.

    Comentários

    1. Jéssica Oliver disse:

      Uma fonte de informçao e de motivação a nós candidatos assim posso me referir ao trabalho do jornal pelicano …
      muito interessante ouvir o que na real alguém que está vivendo intensamente as dificuldades encontradas e mostrando a realidade sem fantasiar e eganar , parabéns .

    2. JonatanCosta disse:

      Realmente o AL falou coisas interessantes e aproveitavel pra quem ta querendo se candidatar!
      Deve ser tres anos muito sofridos mesmo.. mas nao podemos desistir dos nossos sonhos, cada um de nos temos uma meta a ser alcançada. Vao enfrente na paz! Abraços 😀

    3. diego disse:

      achei muito bacana..todo esse patriotismo,quase servi a aeronautica senti a mesma coisa e sei o que é o sentimento militar,parabens a todos!

    4. SEÇÃO DE CONVÉ disse:

      ROBSON:isto é o forte… BR-AJU

    5. Pedro Camargo disse:

      Boa Terde !

      lendo os comentários, em especial o da Mayara, onde ela pergunta se existe a possibilidade de trabalhar em terra, depois de formada pela efomm, a Al. Luana Terra respondeu que existiria sim esta possibilidade (Comentário de outra entrevista); Com esta resposta, surgiu na minha pessoa um imenso interesse em saber quais seriam estas possibilidades, existe algum curso dentro da efomm que viabiliza esta possibilidade ???
      Gostaria de saber mais detalhadamente, desde já, agradeço pela atenção !!!

      Pedro Camargo.

    6. Maria de Jesus da Silva Cabral disse:

      Bom,eu não conseguie me matricular na (EFOMM)as inscrições já estão encerradas,fiquei muito triste,até chorei,e muito por ter deixado passar essa oportunidade de ouro,tudo por não ter tido condição financeira,mas é como eu disse:tenho grandes sonhos e sei que vou realizá-los,pois quando sonhamos em grandes quantidades;uma grande quantidade conseguiremos,e é isso que me alimenta;a esperança!Parabéns a todos que coseguiram o primeiro passo para a vitória completa.

    7. Herlei disse:

      Muito boa a iniciativa de entrevistar o ‘zero-um’. Sugiro que façam entrevistas com cada um dos lideres na sequência: 02, 03, 04, …, para que todos possam passar suas opiniões e recomendações aos próximos candidatos. A multiplicidade de opiniões e sugestões vai enriquecer o conhecimento dos interessados.

    8. Caroline disse:

      Muito bom o site e todas as matérias, eu tenho 17 anos e petendo entrar na EFOMM, pporém gostaria de saber se depois de formada em máquinas posso trabalhar com isso em outro país? e se me formar em náutica?
      desde já muito obrigada.

    9. Adapt. Al. Bianca Barbosa disse:

      É possível sim conseguir emprego em outro país independente da especialiazação.

    Outras matérias interessantes...