• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 9040
    Mundo » quarta-feira, 11 de novembro de 2009 »
    Acidentes e Naufrágios famosos

    • Santa Maria:  Santa Maria foi uma das naus que partiram da Europa na missão em que Cristovão Colombo,n_nau_santa_maria_01 navegando pelo oeste do Atlântico, descobriu o continente americano. A nau era pilotada por seu proprietário, Mestre Juan de la Cosa, morador das vizinhanças de Palos de La Frontera. A Embarcação encalhou num banco de areia no Haiti, atual Baia do Caracol. Apesar das tentativas de salvamento da embarcação, retirando o mastro e esvaziando o porão de mantimentos, não foi possivel efetuar o desencalhe. Com ajuda dos índios locais a carga  e a tripulação foram tranportados para Niña, uma das outras duas embarcações que participavam da viagem. No local do encalhe Colombo fundou o “Fuerte Natividad” que deixou guarnecido com 39 homens.
    • Tunamar: Tunamar foi um navio construido no japão em 1973 com o nome de Foo Lang III. Em 1987 o Solana200612150440559 Star( nome do navio na ocasião) zarpou da Australia, usando bandeira panamenha, para os EUA carregado com nada menos que 22 toneladas de maconha enlatada. Entretanto devido a problemas no motor o navio foi obrigado a fazer uma parada na costa brasileira, mas com medo de ser abordada por  navios da marinha a tripulação resolveu se desfazer da carga. Foram mais de 22mil latas de maconha jogadas no mar, que por ação das correntes vieram parar nas praias do litoral fluminense e paulista. Aquele verão ficou conhecido com o “O Verão da Lata”.  A trama foi descoberta pelas autoridades brasileiras que apreenderam o navio e mais tarde o leiloram para uma empresa que o tranformou em um navio pesqueiro. Todavia, para confirmar o mito de que mudar o nome de um navio traz azar, em sua viagem inaugural o então batizado Tunamar naufragou devido as condições meteorológicas.
    • Bateau Mouche: Foi um embarcação turística  que em1988 deveria acompanhar a queima de fogos em img0142Copacabana. O navio, que era usado no rio amazonas também para fim de transporte de pessoas, foi modificado acrescentando-se mais dois andares e uma caixa d’água ( acredita-se que esta última tenha sido a principal causa do acidente). Durante a viagem 153 pessoas estavam a bordo disputando um dos bordos da embarcação, de onde seria possivel ver a queima de fogos. A embarcação virou matando 55 pessoas, dentre elas algumas personalidades conhecidas já que este era considerado um evento de luxo.
    • Goya: Era um cargueiro norueguês de 1940 que foi pilhado pela
      Alemanha nazista quando esta ocupava a Noruega. Em 16 de abril de 1945 zarpou da península de Hel, pelo Báltico levando militares feridos e civis que fugiam do exército russo. Para a infelicidade dos tripulantes o navio foi percebido pelo submarino russo L-3. O navio começou a afundar 7 minutos após ser atingido por torpedos, tempo muito curto para uma possivel evacuação.  Porém o que mais impressiona nessa tragédia é o número de mortos. Mais de 7mil pessoas general_morteperderam a vida naquela noite e apenas 183 foram resgatadas. Pelo abate o capitão Vladimir Konovalov recebeu a mais alta condecoração militar do seu país, a medalha de Herói da União Sovietica.
    • Wilhelm Gustloff: Foi um transatlantico alemão batizado com esse nome em homenagem ao NSDAP(Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães). Ao final da segunda guerra foi usado em missões de fuga para os alemães que fugiam do exército soviético. O navio a principio tinha capacidade para1463 passageiros e 417 tripulantes, mas em 1945, partindo do porto de Gotenafen, devido ao inusitado da missão, o navio recebeu a bordo cerca de 9.600 refugiados e cerca de 1000 tripulantes. Para azar dos alemães a embarcação foi iterceptada pelo submarino russo S13 e foi atingida por 3 torpedos. Mais de 9mil pessoas morreram nesse naufrágio que é conhecido ainda hoje como o maior desastre naval de todos os tempos.

    Comentários

    Outras matérias interessantes...

    ABALROAMENTO NA ÍNDIA24 de agosto de 2010
    A devastação do tufão Haiyan30 de novembro de 2013