• Fotos
  • TV!
  • Links
  • Projeto Memória
  • Sobre o Jornal Pelicano
  • Processo Seletivo EFOMM 2014

  • 2209
    Mundo » terça-feira, 17 de março de 2009 »
    Navio derrama 30 toneladas de combustível nos mares da Austrália

    No dia 11 de março, o navio “Pacific Adventurer”, deixou cair 31 dos 60 containers que tranportava ,com nitrato de amônia, e derramou combustível nos mares agitados ao largo da costa Norte da Austrália ,atingindo varias praias do Estado de Queensland.

    Derramamento de combustivel atinge praias da Austrália

    Derramamento de combustível atinge praias da Austrália

    A sete milhas náuticas do Cabo Moreton, as espias de sustentação dos containers arrebentaram, devido à agitação dos mares provocada pelo ciclone tropical Hamish e 31 containers caíram no mar. Um deles, ao cair, perfurou o casco do navio, causando o derramamento de combustível. Cerca de 30 toneladas foram derramadas deixando uma mancha negra de 5 km de comprimento por 500 m de largura.  Havia 620 toneladas do produto químico e a vida marinha poderá ser afetada ainda mais.

    Parte da costa nordeste da Austrália entrou em estado de calamidade, pois a mancha negra atingiu várias praias frequentadas por turistas. Fontes de segurança marítima do estado de Queensland disseram que as fortes ondas tornaram impossível conter o derramamento e que essas marés altas junto com os ciclones irão dificultar a limpeza das praias. Especialistas alertaram também que a lama formada pelo combustível e a areia da praia é tóxica, cancerígena e ameaça a vida selvagem. Dezenas de praias ao longo de 60 km forma declaradas zonas de desastre.

    por Al. Souza Mattos

    Comentários

    1. Marcus Cardoso disse:

      A matéria foi muito boa, deixando o público mais imformado.
      Mais fiquei bastante triste, com esse tipo de desastre.

    2. Amélia Suely disse:

      A materia é muito boa. É muito triste ver que somos capazes de destruir a nós mesmos.
      Sou MÃE e não gosto de pensar o que será de meus filhos e netos!!
      Minha pergunta é o que as autoridades farão para que isso seja resolvido.

    Outras matérias interessantes...